Diretor

Quando a pressão por notas atrapalha o rendimento escolar

Sempre que chegamos ao segundo semestre do ano, percebemos uma maior preocupação dos alunos e de suas famílias em relação ao rendimento e os resultados escolares. Esse é o período em que a luz de alerta começa a “piscar” para aqueles que estão tendo dificuldades em sala de aula.

Para aproveitar este momento, que consideramos crucial para quem pretende melhorar sua performance escolar e chegar ao fim do ano mais tranquilo em relação às notas, vamos tratar de algo fundamental no processo de retomada: a participação da família.

Nossa equipe de professores e coordenadores está sempre atenta para apoiar os alunos e familiares em momentos críticos, não só no que se refere às notas mas também para que toda a aprendizagem evolua de forma efetiva.

De acordo com a experiência de nossos professores e também com estudos de várias vertentes do desenvolvimento humano, as crianças, na sua grande maioria, estão sempre refletindo seu ambiente de convivência. E por que tratar disso aqui? Para que as famílias entendam que, por vezes, os problemas na escola podem ser reflexos do que é vivenciado no lar.

É importante que as famílias que tenham percebido alguma dificuldade de rendimento escolar procurem entender a origem desses problemas, que não raro são gerados a partir de fatores familiares, como a ausência de uma rotina de estudo, dificuldade no acompanhamento e orientação da criança, agenda intensa de atividades, tempo de convivência escasso, entre outros.

Família é o primeiro grupo onde a criança se vê inserida ao nascer e crescer, e dela virão seus primeiros ensinamentos e orientações para a vida. E o rendimento escolar está inserido num conjunto de resultados que tem como base a sua vivência familiar, portanto a participação efetiva da família na vida escolar dos alunos é fundamental para um bom rendimento.

Outra preocupação dos pais deve ser em relação à pressão que eles colocam sobre o aluno, lembrando que qualquer ser humano tem impacto nos seus resultados quando se sente ansioso ou pressionado. E o sistema educacional brasileiro, infelizmente, ainda impõe o “terrorismo escolar”, no qual as provas são as únicas reponsáveis por confirmar o conhecimento adquirido pelos alunos, o que aumenta ainda mais a pressão sobre eles.

No Colégio, nossa equipe trabalha focada em atualizar e entender as novas tendências do setor escolar, para trazer informações que agreguem valor ao ensino. Por isso, estamos implementando uma nova prática, procurando tratar do assunto “avaliação” como uma verificação do aprendizado e uma oportunidade de melhoria, a exemplo do que ocorre em países como Finlândia e Canadá, que adotam esse modelo educacional e têm alcançado muito sucesso.

Estudos científicos apontam que as avaliações devem ocorrer de maneira positiva e proveitosa e não como um instrumento de punição. A abordagem da atividade avaliatória, aliada a outras ferramentas educacionais, dá mais tranquilidade e consegue reduzir os impactos negativos no rendimento de cada aluno.

Isso demonstra que estamos fazendo nossa parte para tornar o processo de aprendizado o mais prazeroso e tranquilo possível. E o que esperamos é que as famílias se juntem a nós nessa missão, ou seja, se perceberem que seus filhos estão tendo dificuldades, sejam compreensivas e os ajudem para que eles não se sintam ainda mais pressionados, conversando e tentando entender quais são suas reais dificuldades.

E não se esqueçam de que nosso corpo docente está sempre à disposição para ajudar em toda e qualquer questão identificada. Mais do que alunos aprovados, queremos alunos felizes e realizados! Contem conosco para o que precisarem.

Prof. Dr. GEZIO D MEDRADO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *