Diretor

A Importância das nossas escolhas

Vivemos de escolhas. Alguém já afirmou que “a vida é o resultado das nossas escolhas e decisões. E pior que não tomar decisões acertadas é alguém insistir nas escolhas erradas”.

Nas duas últimas décadas, a ciência de uma forma geral, está nos levando definitivamente, para a era digital massificada. Temos uma geração tecnologicamente avançada e pronta para mudar várias relações e interações que fazem parte do nosso dia a dia.

Hoje, podemos fazer múltiplas escolhas, demonstrando um alto índice de desenvolvimento em todos os setores. Dados indicam que o Brasil tem uma média de três computadores, para cada grupo de cinco habitantes. Em relação do quesito telefone fixo e móvel, temos a mesma média dos EUA, ou seja, três aparelhos para cada dois habitantes. Estamos também acima da média mundial na produção de TVs.

Os setores de Cosméticos, Higiene Pessoal e Perfumaria tem se apresentado como um dos mais promissores na economia brasileira, com um crescimento próximo dos 10% a cada ano, desde 2001.

Apesar de todo esse crescimento fantástico, continuamos a bater cabeça com a desigualdade social. A fome e o desemprego não decresceram; a violência e massacres em escolas e comunidades continuam; as guerras consomem países e economias. E, diante desses enfrentamentos, queremos sempre eleger um culpado, e para muitos, o culpado é Deus, esquecendo-se que muitas escolhas erradas, do próprio homem, originaram o problema.

Esse mesmo questionamento foi feito a Anne Graham Lotz, a segunda filha do famoso evangelista Billy Graham. No programa Early Show, a entrevistadora Jane Clayson perguntou: Porque Deus teria permitido acontecer algo tão horroroso no dia 11 de Setembro de 2001, em Nova Iorque?

A resposta de Anne foi sábia de contundente: – Deus ficou profundamente triste. Entretanto, temos dito para Deus não interferir em nossas escolhas, que saia do nosso governo e saia de nossas vidas.

– A partir de um momento – disse ela – passou a ser impróprio fazer oração nas escolas americanas, como se fazia tradicionalmente e nós concordamos;

– Depois disso, alguém disse que seria melhor também não ler mais a Bíblia nas escolas, e nós concordamos.

– Alguém sugeriu que deveríamos permitir que nossas filhas fizessem aborto, e nós aceitamos a sugestão, sem questioná-la;

– Concordamos com a indústria do entretenimento, que faça filmes que promovam a profanação, violência, sexo ilícito. Agora, simplesmente, culpamos Deus.

No passado, como ainda hoje ecoa aos nossos ouvidos a mensagem de Josué 24: 15 – “Escolhei hoje a quem sirvais … porém eu e minha casa serviremos ao Senhor”

Há mais de 115 anos o Colégio Batista Brasileiro escolheu sua filosofia educativa, baseada nos princípios cristãos, objetivando uma educação integrada, que desenvolva o ser humano em seus aspectos afetivos, cognitivos, físicos e espirituais.

Ainda é tempo de fazer nossas escolhas acertadas!

Prof. Dr. GÉZIO D MEDRADO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *